Roupas (vestes) para Dança Profética II

Como eu ja havia comentado em posts anteriores sobre a nescecidade de conssagração e separação das pessoas que trabalhão na criação das vestes para ministrar, não achei que seria nescessario voltar a este assunto e no postRoupas (vestes) para Dança Profética Ijá fui direto falando sobre o significado profético das cores, tecidos e outros materiais que podem ser usados na confecção das tais.

 Mas para que não fique nenhuma duvida irei retornar a este assunto:

 Quem pode fazer as roupas para Dança?

 Posso procurar qualquer pessoa que trabalhe com costura?

 Mas ela é minha vizinha!!! É uma boa pessoa!

 

Coloquei essas três indagações acima porque tenho visto que é mais ou menos desta forma que esta funcionando em grande parte dos ministérios; estamos fazendo pesquisa de preços (orçamentos) para ver em qual costureira serão feitas as vestes, e se a “vizinha” tem um preço menor que o da irmã da igreja: “Vamos fazer na vizinha!!!” Afinal de contas “ela é uma boa pessoa”. Mas o que a Bíblia diz a este respeito, vamos ver!?

 

“E farás vestes sagradas a Arão teu irmão, para glória e ornamento. Falarás também a todos os que são sábios de coração, a quem Eu tenho enchido do espírito da sabedoria, que façam vestes… para santificá-lo; para que me administre o ofício sacerdotal. (outra versão diz: Fale com alfaiates – que para esse ofício artístico receberam dons de mim.)” Ex 28:2e3. A versão da Bíblia viva ainda diz no verso 7: “deve ser feita com todo o capricho…”

 

Há muitos outros textos na Bíblia que falam sobre estes assuntos, mas por hora não quero me estender tornando este estudo cansativo; pretendo somente esclarecer que ser uma boa pessoa não basta para exercitarmos ofícios sagrados perante o Senhor. O ministério de dança é algo profético, é do coração de D-us para nós; e precisamos do maximo de disposição, esforço, separação, santificação, excelência, respeito, precisamos ser sensíveis a voz do Espírito Santo, precisamos estar alinhados com D-us. E isto não é tarefa para se entregar nas mãos de nossos “vizinho legais”, o valor não deve ser problema, pois se foi Ele quem nos chamou, quem nos capacitará???

 

Processo de criação

Vimos anteriormente à necessidade de procurarmos pessoas que não somente sejam capazes, mas que estejam alinhadas com D-us para fazer as roupas, Sabemos que os modelos quem decide não somos nós!!?? Mas sim D-us.

Se o ministério de dança é profético as vestes usadas também serão, certo!? A Bíblia diz que o Espírito da Profecia da testemunho de YESHUA(Ap. 19:10), também que toda palavra (ato, gesto, dança) profética é inspirada pelo Espírito Santo (2 Pe 1:21).

Profético = Espírito Santo = YESHUA

Assim como as vestes dos sacerdotes como vimos em Ex 28 foram minuciosamente escolhidas e descritas por D-us a Moises, precisamos nós também receber do Pai.

Estes estudos são somente para que nós venhamos entender um pouco pelo menos do simbolismo do que o Espírito já tem nos revelado, lembre o principal é estar alinhado com D-us!!!

 

SIMBOLOGIA PROFÉTICA

 

Kipá, Coifa, Mitra ou Turbante

Primeiro vamos ver o quê é o kipá:

Kipá é uma cobertura para a cabeça muito usada pelo povo Judeu e Judeu/Messiânico, ela é Bíblica era parte da vestimenta masculina no antigo testamento, e hoje também a igreja Cristã através do conhecimento que tem recebido tem a usado (estudo completo sobre a kipá, sua posição nas escrituras, e seu uso nos dias de hoje: http://israelitas.com.br/estudos/estudosVer.php?id=54).

O significado da palavra kipá é “arco”, que fica compreensível quando pensamos em seu formato.

A kipá é um lembrete constante da presença de D-us. Relembra o homem de que existe alguém acima dele, de que há Alguém Maior que o está acompanhando em todos os lugares e está sempre o protegendo; ela é um sinal da cobertura Divina sobre o homem. A kipá é também como uma aliança de casamento, é um sinal de que você pertence a alguém.

 

Menorah, Castiçal ou Candelabro

A Menorah nos lembra os 7 Espíritos de D-us de Isaías 11:1-2… “e então brotará um rebento do toco de Jessé, e das suas raízes um renovo (YESHUA) frutificará. E repousará sobre Ele o Espírito do Senhor (o Messias, YESHUA), o espírito de entendimento e conhecimento, o espírito de conselho e fortalecimento, o espírito de sabedoria e temor do Senhor…”(versão original do hebraico).

A Menorah está definida em Zacarias 4:2-6 que diz…”e eis que vi um castiçal todo de ouro, e um vaso de azeite em cima, com sete lâmpadas, há sete canudos que se unem às lâmpadas que estão em cima dele… Esta é a palavra do Senhor a Zorobabel, dizendo: Não por força, não por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos.”

Quando olho para ela penso nos sete Espíritos de DEUS (Apoc 1:4) operando em minha vida. E, no momento de tribulação, me conforto, pois a Menorah significa: não por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito!

 

Talit, Chale ou Manto

O uso do talit, conhecido também como chale de oração, é bíblico. (Num 15:38-40)…” Fala aos filhos de Israel e dize-lhes que façam para si franjas nas bordas das suas vestes, pelas suas gerações…Tê-lo-eis nas franjas, para que os vejais e vos lembreis de todos os mandamentos do Senhor e os observeis, e para que não vos deixeis arrastar à infidelidade pelo vosso coração ou pela vossa vista, como o fazíeis antes…sejais para vosso D-us.”

É um símbolo de submissão a D-us e lembrança para que todos os mandamentos do Senhor seja guardado. É um sinal para vigiar as vistas e não pecar contra o Senhor. Isto é um estatuto para os da cada de Israel. O Crente não judeu não tem obrigação de usá-lo. É um princípio de fé e obediência ao Senhor. Os judeus usavam talit com grandes franjas (Mt 23:5), YESHUA até os repreendeu que eles deviam prestar mais atenção para as coisas do coração do que alongar as franjas para serrem vistos pelas pessoas. YESHUA também usava talit, veja em Mt 9:20 quando aquela mulher portadora de uma doença de fluxo tocou na orla do manto de YESHUA. No original esta palavra no hebraico é Tzitzit que significa “as cordinhas trançadas) que caem do talit. No Judaísmo isto é símbolo de autoridade. Naquela época os pais costumam passar de pai para filho o nó (das tranças) para os filhos. Ou seja, cada família possuía seu próprio nó. Quando a mulher tocou nas tranças (cordinhas) do Tatit ela sabia que estava tocando na autoridade do Filho de Davi, o Messias, YESHUA Há Mashiach.

 

As Pedras de Engaste (pedras do peitoral do sumo sacerdote)

Pelas pedras de engaste perceberemos a nossa posição antes e depois da salvação.

As pedras de engaste que encontramos no Tabernáculo fazem parte da vestimenta sacerdotal, em especial, a do sumo sacerdote (Ex 28.3,4).

As vestes do sumo sacerdote “são para glória e ornamento” (Ex 28.2). A primeira parte das sete partes das vestes mencionadas é o peitoral que contém essas pedras de engaste (Ex 28.4). O peitoral, com as suas doze pedras de engaste, era a parte primordial e a mais cara de todas as vestes. As outras partes das vestes eram secundárias, dando assim bases pelas quais o peitoral se apoiava.

Simbologia

As pedras de engaste simbolizam a preciosidade dos Cristãos a Deus por Cristo (Malaquias 3.17.)

Todo o povo de Deus individualmente está representado por essas pedras preciosas neste peitoral do sumo sacerdote. As pedras são doze em número e os nomes de todas as doze tribos estão esculpidas “como selos, cada uma com o seu nome” (Êxodo 28.21).

About these ads